Uma forma simples de alcançar o equilíbrio


Hoje temos uma proposta para quem se sente esgotado com a azáfama e exigência do dia-a-dia ou que simplesmente procura melhorar a sua performance pessoal e profissional. Já tinha ouvido falar do Método DeRose e resolvi experimentar uma aula e conhecer o espaço do Chiado. Acolhedor e cheio de boas vibrações é possivelmente a melhor forma de descrever esta janela para as coisas boas e positivas da vida. Aqui não há lugar para stress e há uma prioridade: ter tempo para si próprio, para descansar a cabeça dos problemas do mundo e para sair de lá com energias renovadas e com uma força interior que desconhecia até então.
Segundo o diretor da escola, Eduardo Saldanha, «há cada vez mais pessoas interessadas nestas aulas por causa da ansiedade e do stress», que pretendem «ser pessoas melhores» e com «um espírito mais crítico». Desportistas e executivos são alguns dos alunos desta escola que procuram «mais concentração, força, flexibilidade e emoções positivas».
De pés descalços em contacto com o chão e com roupa leve e confortável, embarquei nesta aventura que me fez lembrar as aulas de Yôga que costumo frequentar no Holmes Place, mas com mais envolvimento emocional e com um maior controlo das ações do meu corpo. A primeira parte da aula serviu para aprender a respirar. É daquelas coisas que parece quase rídicula porque pensamos sempre que o sabemos fazer desde que nascemos, mas na verdade ao longo dos anos vamos perdendo a capacidade de respiração abdominal e acabamos por não conseguir reunir todo o oxigénio necessário e não ficamos suficientemente relaxados com a respiração a que estamos acostumados. A esta parte seguiram-se alongamentos e exercícios de pura resistência e equilíbrio que nos mostram que somos capazes de ultrapassar as nossas limitações. A parte final da aula é dedicada à meditação e leva-nos literalmente a procurar ser mais positivos e otimistas e a visualizar quem gostávamos de ser.
À saída, a leveza é palavra de ordem. Parece que deixámos 10kg de preocupações naquela sala de aulas e que levamos connosco apenas as coisas boas. Para repetir...



 

Share:

0 comentários