Ô Golf Mar, o local perfeito para férias em família


Para quem tem filhos pequenos ou adolescentes, nem sempre é fácil encontrar um destino e programas de lazer que correspondam às suas exigências e às nossas expectativas. Fomos conhecer o Ô Golf Mar no Vimeiro num fim de semana a três e acho que não podia ter sido uma experiência mais divertida para a princesa Leonor, mas também para nós. Deu para fugir da confusão da cidade, esquecer o trabalho e as responsabilidades e desfrutar de uma vista paradisíaca sobre o mar e as praias do Oeste, mas também para a serra verdejante da zona das Termas do Vimeiro.


Fica a apenas uma hora de Lisboa, pela auto-estrada, e a cerca de 1h40 se optarem pela viagem junto ao mar, passando pela Ericeira e Santa-Cruz. Na minha opinião, o ideal é ir por uma e voltar por outra, pois também é uma forma de conhecer melhor o litoral Oeste e quem sabe apanhar umas ondas ou comer um peixe grelhado ou marisco tão típicos desta região turística.


Insufláveis, mini-golfe, aulas de surf, escalada, rapel e slide, tiro com arco e passeios de bicicleta junto ao mar ou até às termas do Vimeiro são algumas das propostas do Clube Aventura que se adequam a diferentes idades e que permitem que pais e filhos passem momentos de lazer em conjunto. Sim, porque o objetivo desta unidade é precisamente proporcionar tempo de qualidade em família, já que as rotinas não o permitem tanto quanto seria desejável. O que a Leonor adorou mesmo foi saltar nos insufláveis e jogar mini golfe com o pai... acho que a única coisa que não a convenceu foi mesmo andar de bicicleta e o pai acabou por ir dar um passeio sozinho, enquanto nós ficámos a fazer desenhos. 


O serviço de buffet, a 16 euros por pessoa, com comida típica portuguesa daquela tanto apreciamos, mas que raramente temos tempo para confecionar é uma das grandes vantagens de fazer férias numa unidade como o Ô Golf Mar. Além de a comida ser ótima, de a fruta ser variada e de as sobremesas serem sempre diferentes e típicas, como os pastéis de feijão de Torres Vedras ou os doces conventuais, o atendimento é prestável e preocupado com os mais pequenos. Há sempre sopa de legumes disponível e sumo natural de laranja e os funcionários estão sempre disponíveis para trocar uma colher que cai ao chão e sem aquele olhar recriminador que por vezes temos de enfrentar quando vamos a certos restaurantes. A Leonor até já fazia adeus e mandava beijinhos quando ia embora e brincava entre as mesas sob o olhar atento do responsável de sala.


Mas foram as piscinas exterior e interior que conquistaram a princesa Leonor... era quase impossível tirá-la de lá...


A repetir a curto-prazo, sobretudo pela proximidade a Lisboa e pelo facto de ter preços bastante competitivos por ser um hotel de três estrelas. Há dormidas a partir de 51 euros por pessoa (em quarto duplo) com pequeno-almoço buffet, jantar e lanche para os mais pequenos, sendo que as crianças até aos 16 anos não pagam. 


Share:

0 comentários