Dois anos de princesa Leonor

Faz hoje dois anos estava eu a entrar no hospital, grávida de 41 semanas da princesa Leonor, com mais 20kg, uma barriga enorme e ela não nada interessada em nascer. Entrei a pensar que ia ficar mais uns quantos dias na expectativa de ter alguns sinais de parto ou que uma das tentativas de provocar o nascimento resultasse em contrações.

Confesso que estava um pouco apreensiva com a hipótese de ter de ficar até uma semana internada a ver as outras mães a irem para o bloco constantemente... Infelizmente ou felizmente não tive de esperar muito e nessa noite tiveram de me fazer uma cesariana. Os batimentos da Leonor estavam a diminuir e os médicos tiveram de 'forçar' o seu nascimento. Apesar de ter sido reanimada nos primeiros instantes de vida, não teve de ficar na incubadora e veio logo para junto de mim.


Lembro-me como se fosse hoje de acordar lentamente da anestesia e de ver o meu marido ao meu lado. Na altura achei que a nossa bebé ainda estava noutro sítio, quando percebi que estava ali, aninhada junto ao meu corpo. Naquele momento em que consegui vê-la, ainda sob efeito da anestesia e com uma luz muito ténue, foi a primeira vez em que senti o que é o verdadeiro amor, aquele que é incondicional e único, tão especial que só mesmo quem já passou pelo mesmo sabe. Muitas vezes imaginei como seria, mas nunca estive perto de saber o que realmente significava até aquele momento.


Hoje, dois anos depois, parece que não sei como era a minha vida pré-Leonor porque sinto que só agora me sinto realmente completa e feliz. Mais cansada e com menos tempo, é um facto, mas sem dúvida nenhuma mais feliz e realizada.


Não há nenhum dia igual ao outro, todos os momentos são constantes aprendizagens para ela, mas também para nós e quase que tenho vontade de agarrar o tempo para que não passe tão rápido. Só dá vontade de carregar no botão do pause para prolongar os sorrisos, as gargalhadas, as gracinhas e até as traquinices.

Share:

0 comentários