segunda-feira, 7 de setembro de 2015

A competição entre pais e as teorias infalíveis...


Qual é a mãe ou pai que nunca passou pelo questionário de outro progenitor sobre o número de dentes que o seu bebé já tem, pelo número de palavras que já consegue dizer ou com quantos meses começou a gatinhar ou a andar?! Acho que nenhum se escapou ao verdadeiro ritual de competição pelo mais rápido, giro, inteligente e fofo bebé...

Eu até acho saudável falar sobre a evolução dos filhos, sobretudo para os pais de primeira viagem que podem ter mais dúvidas sobre o desenvolvimento dos seus rebentos e os grupos de pais no Facebook e fóruns são assumidamente uma ótima ferramenta para responder a pequenas questões. O problema é quando isso vira obsessão... e de repente encontramos uma amiga, prima, colega ou até uma simples desconhecida que se cruza na caixa de supermercado e que também tem um filho no carrinho e que começa com uma simples pergunta como «oh tão giro! Tem quanto tempo?». Em 90% dos casos, o diálogo que se segue é algo semelhante a um quizz e parece ter prémio porque a 'guerra' é aberta.

Percentil, dentes, número de palavras proferidas, chucha, andarilho, papas e leites de transição são apenas algumas das temáticas abordadas nos minutos que se seguem e todos têm teorias e exemplos infalíveis que vêm deste as avós e bisavós dos bebés...

Findas as rivalidades entre mamãs, fica a sensação de cansaço. Parece que fizemos uma verdadeira maratona e qual é o prémio? Nenhum na verdade... se bem que acredito que haja algumas mães que se sentem vitoriosas por perceberem que o seu filho está mais desenvolvido e é bem mais 'esperto' do que o da vizinha e ainda tem menos 15 dias... (uau!)

Sinceramente, não há nada mais irritante do que este género de competições, nem para as teorias infalíveis das avós, bisavós, tias e afins... Eu sempre fui apologista de ouvir todos os conselhos e fazer a minha própria triagem do que interessa aplicar e do que pode ir para a reciclagem, mas mesmo assim às vezes é desgastante todo este processo...

Por isso, antes de começarem numa rivalidade desenfreada com a mamã que está à vossa frente na fila do hipermercado, pensem duas vezes no que isso realmente vos vai trazer de positivo e lembrem-se que cada bebé e criança tem ritmos de crescimento diferentes e enquanto um começa a andar mais cedo e pode ter dentes mais tarde, outro pode ser mais falador, mas nem sequer gatinhar...

3 comentários:

  1. É a pior coisa que há, não tenho pachorra, O meu filho vai fazer 20 meses e o da minha cunhada completa 1 ano este mês mas o miudo em tamanho e peso já parece que tem a idade do meu e então ela está sempre a dizer para o filho estás mais gordo que o F., estás tão alto como ele, anda cá meu gordo... e eu a pensar mas quero lá saber o filho é só meu e está na média, nunca gostei estar fora da média :D passo-me mesmo mas nem digo nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes mais vale ignorar... mas que é irritante à brava é... e sinceramente o que interessa mesmo é que os nossos bebés sejam saudáveis e felizes. Se se desenvolvem mais ou menos, são pormenores, porque na verdade cada um tem o seu ritmo e cada um tem os seus próprios talentos e aptidões. Como seria chato se fossemos todos exatamente iguais, não?!

      Eliminar
    2. Às vezes é dificil ignorar porque é sempre a mesma conversa quando está ao meu lado mas pronto. Mas eu só penso se não estivesse a desenvolver bem acima da média tinha a roupa do meu filho, com menos 8 meses nada lhe serve do meu, só vestiu até aos 3 meses.

      Cada um é como é, nós também não somos iguais e ainda bem :)

      Eliminar