#Ecorkhotel: um fim de semana literalmente no meio do campo


Este fim de semana viajámos rumo às planícies alentejanas para conhecer o Ecorkhotel, em Évora. O desafio lançado pela Odisseias não podia ser mais perfeito para uma família de 'alentejanos' que adora o campo e o contacto com a Natureza. E este fim de semana o computador da mãe ficou em casa. Só houve mesmo espaço para mimos e brincadeiras.

A princesa Leonor ficou completamente rendida à piscina panorâmica e à 'varanda' da suite que fica literalmente junto às oliveiras e às flores campestres e selvagens, descobriu que gosta de queijo fresco alentejano e aproveitou para visitar os tios que vivem em Évora. 


Já o baby Pedro passou a maior parte do tempo em modo zen, o que foi ótimo para descansar um pouco do choro constante que é a sua e a nossa vida, e eu aproveitei para dar um pulo à piscina e pôr as brincadeiras em dia com a minha princesa linda. 

Só mesmo o papá Rui é que teve mais azar no fim de semana, ou não fossem as alergias dar o ar da sua graça, ou direi antes desgraça. Normalmente a fase mais complicada de pólens é no início de maio, mas como este ano São Pedro tem estado bipolar com picos de esquizofrenia, parece que essa fase foi adiada precisamente para estes dias mais quentes. 


Entre os pontos positivos deste espaço, destaque para o pequeno-almoço buffet com fruta fresca e variada; a piscina panorâmica localizada no primeiro andar do edifício central; o spa com piscina interior; a zona lounge toda em tons claros e com uma pequena fonte a imitar as antigas que eram usadas tanto pelos habitantes como para dar água aos animais; e ainda o sistema super ecológico e amigo do ambiente que vai desde a cortiça que reveste o edifício central até aos materiais usados na construção das suites e os painéis solares. 

Entre as críticas construtivas fica apenas um reparo: a minha princesa tinha adorado ter um canal de desenhos animados português, fosse ele o Panda, o Baby TV ou o Disney. Teria sido a cereja no topo do bolo para aqueles momentos em que estamos a vestir ou a despir o mano, a dar-lhe de mamar ou simplesmente a dar-lhe banho ('btw' era tão bom ter banheira e não apenas duche).


Sugestão para jantar em Évora: podem optar por comer no hotel que dispõe desse serviço, mas se preferirem passear pelo centro da cidade e gostarem de cozinha japonesa, não é difícil acabarem no Samurai. O preço do buffet oscila entre os 9 euros e pouco do almoço e os 12 ou 13 euros do jantar e tem uma extensa variedade de sushi, sashimi e tempuras, assim como pratos grelhados, gelados em sistema self-service para a sobremesa e pudins, gelatinas e bolos variados. Além disso, é tão grande que deve ser difícil não encontrar mesa mesmo sem pré-reserva. 

Paragens obrigatórias em Évora: o Templo de Diana e a Praça do Giraldo para passear, a tradicional Capela dos Ossos (€3 adultos) e as esplanadas do pátio do Museu do Relógio (junto ao Giraldo) para comer um gelado ou beber um café. Se tiverem tempo, podem ainda dar um pulo à vila medieval de Monsaraz que fica a cerca de 50km, onde podem desfrutar de uma vista panorâmica sobre o Alqueva, ver os cromeleques e menires e visitar as tradicionais olarias de São Pedro do Corval, vila considerada a capital ibérica do barro.

Share:

0 comentários