Quando fingimos que estamos a dormir só para ele fazer o mesmo


Sabem aqueles bebés que adormecem em qualquer sítio, esteja barulho e luz ou não? Infelizmente os meus nunca foram assim e ainda hoje a minha princesa, com quase três anos, raramente adormece sem ser em casa ou no carro. E quando começa a ficar com a birra do sono só pede para ir rapidamente para casa dormir, depois acaba por fazê-lo a caminho no carro, mas nunca na cadeirinha de passeio ou no colo da mamã ou do papá.

E por este andar, parece-me que vou ter a mesma 'sorte' com o baby Pedro. Primeiro eram as cólicas que o atormentavam e não o deixavam descansar nem de dia, nem de noite, depois passou uma fase de adaptação ao suplemento que além das cólicas lhe provocava obstipação e o sofrimento ainda era maior. Felizmente, agora, que caminha para os três meses, já tem menos cólicas, deixou de vez o suplemento e o trânsito intestinal ficou regularizado. Mas mesmo assim dormir não é com ele.

Adora adormecer no colo - como qualquer um, tão pequeninos e já tão espertinhos - mas assim que sente está a ser mudado para o berço abre os olhos e já não volta a dormir, a não ser que regresse para o colo. Chora com tamanha determinação e lágrimas que por mais que pensemos que ele vai acabar por ceder e adormecer, a verdade é que isso não acontece e acabamos por tirá-lo do berço e voltar a adormece-lo e às vezes temos mais sorte na segunda tentativa do que na primeira.

Quando finalmente adormece eu só rezo para que demore muito a acordar e, às vezes, sou solidária com ele e faço de conta que eu própria estou a dormir. Outras vezes vou espreitá-lo ao berço pé ante pé para que ele não me oiça nem me veja para evitar que ele mude de ideias sobre a sesta. Com o cansaço valem todas as estratégias para o pôr a dormir ou para o manter nesse estado por mais do que 15 minutos. Imagino que haja por aí umas quantas mães que me entendem perfeitamente...

Share:

0 comentários