Portugal, um país onde só os nascimentos fora do casamento parecem aumentar


Nos últimos 25 anos, a idade média com que as mulheres portuguesas são mães subiu dos 27 para os quase 32 anos e a faixa etária aquando do nascimento do primeiro filho seguiu a mesma tendência aumentando dos 24,7 em 1990 para os 30,2 em 2015.

Pelo contrário, e segundo dados do Pordata, o número de bebés tem vindo a cair vertiginosamente. Enquanto na geração das nossas avós, cada mulher tinha em média 3,2 filhos, na altura das nossas mães esse valor baixou para 2,5 e na nossa passou para 1,3. A comprovar este facto, em 1960, havia quase 214 mil nascimentos, em 1980, esse valor desceu para 158 mil, em 2000, passou para 120 mil e, no ano passado, não foi além dos 85.500.

No entanto, há cada vez mais nascimentos fora do casamento, sendo mais de metade dos casos em 2015, enquanto há 15 anos representavam dois em cada dez partos e há 30 anos não chegavam a ser um em cada dez.

Tudo isto fez com que a composição das famílias portuguesas também mudasse, sendo que o número de agregados domésticos privados com apenas um elemento duplicou, assim como as famílias monoparentais Já o número de casais com filhos estagnou e o de casais sem filhos subiu em cerca de 300 mil, passando de 647 mil na década de 90 para 964 mil em 2015.

Share:

0 comentários