sábado, 22 de outubro de 2016

A falta de tempo para os nossos babies


Tirando quando estão doentes, acho que a sensação de darmos pouca atenção aos nosso babies é possivelmente das mais angustiantes desta benção que é ser mãe e pai. Se por um lado tentamos que nada lhes falte e trabalhamos para sermos um exemplo aos seus olhos, para pagar as contas e ainda ter um 'extra' para concretizar aqueles sonhos como ir passar um fim de semana fora, levá-los ao Oceanário, à KidZania ou ao Zoo e até comprar um determinado brinquedo; por outro lado só pensamos que podemos estar a falhar numa parte essencial, que é a de estarmos com eles, dar-lhes atenção e brincar, brincar muito.

Eu nas últimas semanas tenho andado com esta preocupação. Apesar de tentar (e conseguir quase sempre) brincar com eles todos os dias, mesmo que sejam poucos minutos, a verdade é que tenho andado com algum trabalho extra - isto não incluindo o blogue e a organização da casa - e com poucas horas de descanso. 

As noites continuam a ser por turnos de duas ou três horas para o baby Pedro beber leite; o trabalho que tenho para fazer no computador tem-se prolongado pela noite dentro; e o horário de saída já não é cumprido há demasiado tempo. O resultado é sentir-me esgotada física, mas sobretudo psicologicamente, e ter menos disposição, por exemplo, para me sentar no chão a brincar com os meus príncipes. 

Também se sentem assim às vezes ou será que estou a 'dramatizar'?

Sem comentários:

Enviar um comentário