quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Um post escrito em contra-relógio



Vou aproveitar os cinco minutos que o baby Pedro deve conseguir estar a dormir deitado 'tranquilo' no berço para escrever este post de 'balanço' dos últimos cinco dias... 

Como já sabem o meu príncipe está doente e o que inicialmente começou como uma febre que segundo a Linha de Saúde 24 não devia ser preocupante, mesmo não conseguindo baixar a sua temperatura dos 38ºC no intervalo de 4 em 4 horas que lhe dava o brufen e o ben-u-ron, acabou por se revelar numa bronquite acompanhada de amigdalite e otite... a sorte foi que aqui a mãe de segunda viagem já tem alguma experiência em febres e em bebés e achou estranho que a febre fosse tão alta (39,3ºc) e mais estranho ainda que não baixasse nem com recurso a medicamentos, compressas e banhos mornos, insistiu e acabou por o levar ao médico ao fim de duas noites a 'dormir' no sofá com ele literalmente em cima de mim a arder em febre e a gemer, ora de dores (imagino), ora da temperatura. 

E quando finalmente foi visto pelo médico confirmou-se que nada iria adiantar se não houvesse realmente um antibiótico, um xarope para a tosse e umas gotas para o nariz aliadas a alguns aerossóis.

Mas o pior no meio disto tudo tem sido mesmo o viver 24 horas sobre 24 horas vezes cinco dias com uma mini lapa agarrada a mim para tudo e para nada. Nem beber leite no colo do pai ele bebe e mesmo quando o pai tenta aliviar a mamã e adormecê-lo ou ficar com ele um pouco nos braços, ele teima em gritar e espernear num desespero de «só quero a mamã». 

E depois de quase duas semanas em casa com a mana por causa de uma pneumonia e um intervalo de regresso ao trabalho de uma semana, volto a estar em casa, de baixa de assistência à família e tão cansada que preferia mil vezes estar a trabalhar. 

Há momentos em que olho para ele e só me apetece abraça-lo e enchê-lo de mimos; mas há outros em que só me apetece deixá-lo no berço ou no tapete a brincar porque me parece que é só manha... sinceramente às vezes acho ele aproveita o estar doente para só querer colo 24horas, mesmo só tendo 10 meses... 

E cada vez que o coloco no berço acorda e agarra-se a mim a chorar como se o estivesse a 'maltratar' e a maior parte do tempo que dorme no meu colo está sempre agarrado à minha camisola como se receasse que eu o deixasse no berço à socapa ou o abandonasse... 

E no meio disto tudo ainda tenho de arranjar uma energia extra para ir buscar a princesa ao colégio, enquanto os avós ficam com o baby que não pode sair de casa; e dar-lhe mimos e atenção a ela que precisa tanto ou mais de mim como o irmão... o problema é que eles ainda não sabem muito bem essa teoria do dividir o colo. Ela pede «o colo todo» e ele quando sente que ela lhe está a roubar espaço empurra-a e quando estamos distraídas ainda lhe puxa o cabelo...

Os bebés sofrem... mas a mãe também (e não é pouco!)


P.S: Vou tentar aproveitar que ele ainda não acordou com a tosse e a dificuldade em respirar e vou tentar almoçar que isto de comer com ele grudado em mim não é nada fácil..

Sem comentários:

Enviar um comentário