Irmãos: muita diferença de idades ou pouca?


Os meus príncipes têm dois anos e nove meses de diferença e há dias em que me pergunto se não devia ter esperado um bocadinho mais para evitar ter dois "bebés" em casa ao mesmo tempo. 

Apesar da Leonor ser toda despachada em imensas coisas, com o nascimento do irmão mais novo acabou por regredir em outras - tal como prevíamos e como é normal. A chucha, a fralda em algumas noites, o biberão do leite antes de dormir e até o querer vir para a nossa cama na maioria das noites são alguns dos comportamentos que refletem essa necessidade de se sentir "equiparada" ao mano e de mostrar que também precisa de mimo e muito colo. 

Além do fator atenção, há todo um conjunto de atividades e rotinas que se complicam com dois bebés tão pequenos: quando os dois querem colo ao mesmo tempo; quando estou sozinha a dar sopa ao Pedro e a Leonor decide que precisa de ajuda com o jantar; quando estou a trocar a fralda ao baby e a mana se lembra que também precisa de ir rápido à cada de banho; e até quando vamos passear os três e a Leonor quer ir sem mão ou a correr e eu estou com o Pedro no carrinho...

No entanto, quando vejo a cumplicidade que há entre eles e até a rivalidade saudável por um brinquedo ou por uma simples bola; quando oiço as gargalhadas sonoras dele cada vez que a mana faz uma macacada ou quando simplesmente corre na sua direção; quando se abraçam ou dão beijinhos (ou tentativas no caso do Pedro) de uma forma tão natural... percebo que há um vínculo tão inexplicável que de outra maneira - ou seja, com mais diferença de idades - se calhar não seria possível. 

Na verdade, a Leonor nunca se vai lembrar que havia uma vida antes do baby Pedro, isto segundo a tese de alguns psicólogos que defendem que só começamos a guardar memórias a partir dos dois a três anos. E também o Pedro, por motivos óbvios, nunca saberá o que é ser filho único. 

Curiosamente e comprovando um bocado esta tese do guardar memórias a partir dos três anos, no outro dia percebi que a Leonor já não se lembra bem dos amigos do colégio antigo... e na verdade ela só deixou de o frequentar em agosto do ano passado, ou seja, há 6 meses. E até em relação ao nascimento do irmão há um facto engraçado. Disse-lhe há uns dias quando fomos ao médico que ela e o irmão tinham nascido ali, no mesmo sítio. E ela com uma ingenuidade tão pura disse-me: «pois mamã, o mano nasceu primeiro e eu depois...»

E vocês mamãs, qual a diferença de idades dos vossos príncipes? 

Share:

0 comentários