quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Seis cuidados a ter com a pele atópica de um bebé


Sabiam que uma em cada cinco crianças tem pele atópica e que esta pode afetar a qualidade de vida e até de sono desde tenra idade? Na prática a dermatite atópica faz com que a pele fique seca e mais vulnerável às agressões exteriores e um dos sintomas pode ser vermelhidão e prurido, mas a reação inflamatória pode mesmo chegar a fazer lesões na pele.

A Mustela lançou recentemente uma linha especial para os bebés que têm pele atópica, mas também para aqueles que apesar de ainda não terem sintomas são filhos de pais com pele atópica. 

Fomos conhecer de perto a gama Stelatopia e descobrimos que tem uma vertente preventiva, reduzindo em 54% o risco de manifestação de sintomas associados à pele atópica, mas também uma vertente de tratamento ao acalmar o prurido, hidratar a pele e reforçar a camada cutânea o que trava as agressões exteriores através do uso de dois ativos de origem natural: a perséose de abacate e o óleo destilado de girassol.


Além desta gama, há seis cuidados que os papás de babies com pele atópica devem ter para aliviar o prurido e evitar dermatites:

1. Antes de aplicar o creme deve lavar sempre as mãos e espalhá-lo por todo o corpo, incluíndo nas zonas que estão irritadas;

2. Na altura do banho, saiba que a temperatura ideal oscila entre os 30 e os 35ºC, sendo que a sua duração não deve exceder os 5 a 10 minutos;

3. Não use esponjas ou luvas de banho numa pele atópica e depois do banho seque o bebé com uma toalha de algodão e sem friccionar;

4. No dia a dia, prefira peças de roupa feitas 100% em algodão, em vez de materiais como a lã e as fibras sintéticas, e retire as etiquetas;

5. Na sua casa, areje os quartos, aspire e lave os cobertores com regularidade, assim como todos os brinquedos que possam acumular muito pó, como é o caso dos peluches;

6. Na lavagem da roupa, deve enxaguá-la bem para retirar os resíduos dos detergentes utilizados e prefira produtos adequados a peles sensíveis e sem cheiros intensos.





Sem comentários:

Enviar um comentário