A ti que queres perder os quilos da gravidez e não sabes como...


Passamos a gravidez a desculpar as calorias que comemos em excesso com "o bebé precisa", "são os desejos", "é só hoje (e todos os restantes dias)", "são as hormonas"...

Depois o bebé nasce e durante imenso tempo andamos tão distraídas com as maravilhas da maternidade e com as coisas menos maravilhosas - cólicas, noites em branco, cansaço, insónias, fraldas, banhos, consultas... - que nos esquecemos de nós e daqueles quilos extra que ficaram.

Se amamentamos damos a desculpa do "não posso fazer dieta porque pode prejudicar o leite do bebé..."; se não, dizemos sempre que fomos mães recentemente e que temos tempo...

E quem nos ouve adota o mesmo tom paternalista... passa-nos a mão pela cabeça e diz-nos para nos centramos primeiro no bem-estar do bebé. 

O problema é que deixamos de dar de mamar, voltamos ao emprego após o fim de licença, tentamos 300 dietas diferentes, inscrevemo-nos no ginásio, ao qual vamos durante 10 dias de seguida para depois esquecermos a sua morada, andamos numa luta entre o perde 500 gramas, ganha 1kg e entre o "vou conseguir" e o "vou desistir".

Ainda se lembram do meu início de dieta antes do Natal? Eu não, porque entretanto já tive tantos fins e recomeços que lhes perdi a conta....

Por isso, resolvi pedir ajuda e fui hoje à Yellow Nature. Já tenho um plano de dieta da Emagril que, curiosamente, não me parece assim tão difícil de cumprir; tenho um drenante para ajudar a eliminar os líquidos e a desintoxicar o organismo ao longo do dia e ainda um suplemento da chamada "Dieta dos Anéis" (Nutriflor) que me vai dar uma ajuda no controlo do apetite e do metabolismo. 

Resumido, hoje é dia de ir ao supermercado abastecer a despensa e o frigorífico de legumes, fruta, iogurtes magros, queijos light e outras coisinhas super saudáveis. 

O objetivo não é perder peso de um dia para o outro e muito menos ver isto como uma dieta rigorosa e limitada no tempo. O objetivo é adotar estes cuidados alimentares e fazê-los parte das minhas rotinas. Não quero ver um bolo e pensar "ohhh não te posso comer porque me vais fazer engordar"; quero antes dizer que não o vou comer porque me vai fazer mal. 

Como Sérgio Godinho cantava "hoje é o primeiro dia do resto da tua vida..."

Share:

0 comentários