O maior desafio: fugir aos "pequenos-almoços" noturnos

Crédito: Pinterest

Sabem quando acordam de manhã cheios de fome? E quando chegam à cozinha e só conseguem pensar no pequeno-almoço? Mesmo que não seja um pequeno-almoço de hotel com fruta, cereais, panquecas, sumos, café e ovos mexidos, a verdade é que esta é uma das refeições mais importantes do dia. E eu sempre fui sua fã nº1. 

O problema é que desde que o baby Pedro nasceu que eu passei a tomar mais pequenos-almoços do que o costume. Primeiro porque ele acordava de 1h30 em 1h30 para mamar e eu ficava com uma fome de leão quando isso acontecia; depois porque ele passou a acordar de 3h em 3h para beber leite e eu continuo a sentir fome assim que salto da cama... e, normalmente, são sempre coisas más que me apetecem - leia-se bolachas, bolos, batatas fritas e outras tentações começadas ou não pela letra "b".

Agora que estou em dieta há cinco dias, confesso que essa tem sido a parte pior, o fugir dos pequenos-almoços noturnos. As batatas fritas já não entram na despensa para não haver tentações irracionais; há menos bolachas e bolos, sendo que apenas as Maria estão mais "acessíveis"; passei a ter tostas integrais para resolver possíveis acessos de gula, sendo o limite 1/noite; e se estiver mesmo desesperada por "açúcar" há sempre gelatina light no frigorífico. 

Até agora tem sido muito difícil resistir, mas acho que aos poucos o meu organismo se vai habituar às novas rotinas e deixar de "pedir" tantas calorias como até aqui, sobretudo à noite, que é o preciso momento em que não devíamos comer tanto. Por algum motivo há estudos que garantem que quem dorme bem sofre menos de excesso de peso ;)

A sorte é que a dieta que estou a seguir se adapta aos meus horários e algumas das dicas da gelatina e afins têm ajudado. Além disso, ainda há outra coisa boa, o suplemento que tomo antes das refeições reduz o apetite, logo também reduz a quantidade de comida que acabo por ingerir ou sentir necessidade de ingerir. 

Faltam 10 dias para a nova consulta e começo a sentir-me nervosa em relação à balança....

Share:

0 comentários