segunda-feira, 3 de abril de 2017

Menos 10 centímetros de cintura em duas semanas...


Nunca gostei muito de números, mas hoje é daqueles dias em que os números falam por si e não podiam deixar-me mais feliz. 

Mesmo com algumas falhas e deslizes pelo meio e menos uma ida ao ginásio do que o recomendável, a verdade é que duas semanas depois de ter começado a Dieta Emagril os resultados começam a surgir e a comprovar o que sinto. 

Perdi 10 centímetros só na cintura e 3 na zona da anca. No total, foram 1,8 kg, sendo que a percentagem de gordura corporal também baixou 1%. 

Feliz é o meu nome do meio, mas nem tudo são rosas e não posso dormir na forma, o que quer dizer que não posso descansar apoiada nos resultados positivos. Tenho pelo contrário de melhorar a minha alimentação cada vez mais, perceber que há sempre alternativas mais saudáveis do que a sandes, as batatas fritas ou os doces e explorá-las. 

E como a dieta não pode ser sempre a mesma, a minha nutricionista hoje introduziu umas pequenas mudanças que me deixaram feliz. Vou poder comer uma ou outra vez de manhã uma fatia de pão (que saudades), mas pelo contrário vou ter um ou dois dias por semanas de "detox" que devo fazer depois de um dia menos bom. Normalmente, este plano extra para desintoxicar é mais usado depois do fim de semana que é a altura em que fazemos mais asneiras alimentares. 

Além disso, tenho um novo suplemento (Fast Burn) para tomar antes do almoço e do jantar que promete ser uma "bomba", mas no bom sentido claro. Ajuda a reduzir o apetite e tem pimenta cayenne que promete dar um novo "boost" à perda de peso. Vamos lá ver se dá resultados... é que a nutricionista acredita que eu vou perder mais 2kg nas próximas duas semanas. Eu estou a fazer figas, com todos os dedos, porque isto de perder peso não podia estar a deixar-me mais feliz e leve, claro!

Em relação a uma das perguntas que mais me têm feito sobre a falta de sabor na dieta, gostava de partilhar uma curiosidade. Além da comida ser a "nossa", ou seja, aquela que compramos no supermercado (e não alimentos ou fórmulas específicas), há uma coisa que começa a mudar em relação ao sabor e não é o dos alimentos, mas sim o sabor que o nosso palato nos dá. Quando comecei a dieta adorava doces e acho que o sal também era ligeiramente acima do recomendável. Quando os pratos não tinham a quantidade a que estava habituada parecia que a comida não me sabia bem. Agora, é precisamente o contrário. Ontem, por exemplo, pedi uma sopa de abóbora num restaurante e não a conseguia comer porque só me sabia a sal...

Sem comentários:

Enviar um comentário