sexta-feira, 21 de abril de 2017

Se o baby Pedro tivesse sido o primeiro acho que era filho único


Há aqueles bebés que dormem mal nos primeiros meses por causa das cólicas - como foi o caso da princesa Leonor -, há aqueles que fazem os pais "sofrer" os pais um bocadinho mais porque prolongam as noites mal dormidas porque ainda mamam e acabam por ficar "dependentes" do colinho e da mama, e depois há o baby Pedro que está quase com 14 meses e dormir mais de 2 ou 3 horas de seguida no berço é complicado...

Hoje quando o fui buscar ao colégio, as educadoras do segundo berçário - onde ele já passa mais de metade do dia porque não quer estar com os "bebés" da sala dele disseram-me «ele quando chega a casa deve ir quase direto para a cama de tão cansado que vai daqui, não? É que ele não pára!»

Pois, era bom que assim fosse, mas infelizmente isso deve acontecer uma vez por mês no máximo. Um fim de dia típico na vida do baby Pedro nunca é tranquilo. Vou buscá-lo entre as 18h e as 18h30, chega a casa brinca uns 10 minutos e a seguir agarra-se às minhas pernas. Enquanto acabo de preparar o jantar peço umas 10 vezes ao pai ou à mana para o virem buscar porque tenho se não fica difícil cozinhar e pôr a mesa. Janta e aqui nunca há grande dificuldade porque come bem (pelo menos isso) e depois "arrebita" e volta à brincadeira. Corre a casa toda, quase sempre a jogar à bola ou com um balão, desarruma o quarto da mana de uma ponta à outra e quando lhe pego para o pôr a dormir chora. Para imaginarem o choro que é, a minha vizinha de baixo até já me perguntou o que é que ele tem...

Entre as várias tentativas para o adormecer acaba por voltar a ficar com fome e assim que vê a mana a beber leite vai a correr para a cozinha a apontar para o frigorífico a reclamar o seu biberão. Enquanto a mana bebe uns 160 ou 170ml, ele não se contenta com menos de 270-300 ml, ou seja, o biberão quase cheio. Se é menos, volta a chorar e agarra-se ao biberão como se isso fosse aumentar a quantidade de leite que lá se encontra...

Noite sim, noite não acaba por adormecer a seguir ao leite. Mas nem sempre aceita ficar no berço. Passado umas 3horas lembra-se que tem fome e acorda... umas vezes acabo por lhe dar leite e voltar a pô-lo no berço, outras fica irrequieto e não quer ir para lado nenhum, a não ser estar no meu colo. Tantas noites que, de cansaço - meu, claro! - acabamos por dormir um par de horas no sofá para tentar não acordar a mana com o choro estridente. E muitas vezes volta a pedir leite mais uma vez, assim mais perto da madrugada, do estilo 5 ou 6h da manhã..,

E nem vir para a nossa cama funciona porque quando lhe dá a fome grita e chora e empurra-me numa postura do estilo: «vai lá aquecer-me o leite! Está na hora!»

Depois de quase 14 meses a dormir por turnos ou toda torta no sofá com um pestinha grudado no meu colo, digo várias vezes que se ele tivesse sido o primeiro não havia mais babies cá por casa. E se houvesse iria demorar mais tempo... uns 6 ou 7 anos, pelo menos até eu conseguir esquecer estas noites. 

Conselhos e dicas aceitam-se... com urgência porque a minha sanidade mental anda a escassear...

Sem comentários:

Enviar um comentário