«Papá, hoje o Pedro mordeu em quatro amiguinhos...»



Já várias vezes me disseram no colégio que o que o baby Pedro tem de bom também tem de mau. É um miúdo intenso... É super atento, percebe tudo, muito observador, tem imensa destreza física, adora livros e dar abraços e mimos, mas a intensidade com que vive tudo também a aplica no reverso da medalha e acaba por ser um bocadinho bruto. Normalmente, isso acontece quando lhe tentam tirar um brinquedo, então se for a bola, uiii está o caldo entornado. Já lhe explicámos que não pode dar palmadas nos amiguinhos e muito menos morde-los, mas apesar de perceber que faz mal, com 16 meses não é a mesma coisa que com 2 ou 3 anos. Óbvio que entende, mas corrigir ou mudar o comportamento não acontece de um dia para o outro...

Como ele é o mais crescido do 1º Berçário, não em idade, mas em tamanho e destreza, acaba por passar a maioria do dia na sala dos mais crescidos (2º Berçário). Já várias vezes levou para casa marcas de "amor" nos seus bracinhos gordinhos, mas também já retribuiu essas mordidelas nos braços dos amiguinhos. 

E ontem - não sei se de "saudades" após o fim de semana - mordeu em quatro.... sim, leram bem, quatro... e quando o papá chegou ao colégio estava um amigo a tentar tirar-lhe a bola e ele começou logo a levantar a mão e a encostá-lo a parede... 

Em casa, todos os dias lhe explicamos que não o pode fazer e quando aleija a mana - intencional ou não - dizemos que tem de pedir desculpa. Como ainda não fala nada - além de mamã, papá, mana e pão - acaba por lhe fazer uma festinha na cabeça e quando ela chora fica muito aflito agarrado a ela num misto de desculpa e o que posso fazer para te ajudar. 

Só espero que esta fase passe rápido e que as férias do colégio sejam uma espécie de "terapia"... É que isto de receber recados de "mau comportamento" no caderno desde os 12/13 meses e todas as semanas ouvir as auxiliares alertarem para as mordidelas e palmadas ainda faz com que não lhe renovem a matrícula ahahha 

Share:

0 comentários