Não há padrinhos, mas há amor {e a dobrar}


Antes de começar este post, devo dizer que nunca imaginei que a questão do batizado do baby Pedro e dos padrinhos/testemunhas fosse provocar tanta "polémica" e motivar centenas de reações... 

Se por um lado recebi mensagens e comentários de apoio e incentivo e até com sugestões de padres e de Igrejas que batizam bebés e crianças sem crismas dos padrinhos e sem casamento católico dos pais; por outro lado também ouvi muitas críticas - algumas construtivas, outras nem por isso - de pessoas que não entendem como é que alguém que não vai à missa, nem é crismado, nem casado pela Igreja, pode querer batizar o filho, já que não segue à risca os ensinamentos da Igreja.

Lemos tudo e lá fomos nós à reunião com o Padre. Ainda antes dele nos perguntar se éramos casados pela Igreja ou quem eram os padrinhos, colocámos uma questão quase em uníssono: «podemos casar pela Igreja no mesmo dia do batizado?». O padre acho que ficou surpreendido, mas eufórico com a nossa pergunta. Óbvio que não o manifestou assim tanto, até porque normalmente os padres tentam manter uma postura mais distante, mas percebemos perfeitamente que ficou feliz e respondeu de forma positiva à nossa questão. 

Depois de tratarmos dessa dúvida, o Padre esclareceu a dos padrinhos. Questionámos se o padrinho precisava de ter o Crisma e a resposta foi que sim, então colocámos a hipótese de ser testemunha e ele explicou que esse termo só se aplica a pessoas que professem outra religião diferente - o que não é o caso. 

Acabámos por optar por não colocar a questão da madrinha porque o mais importante é que eles são padrinhos de coração e não no papel. Um papel é só isso, um papel. O que realmente interessa é que eles façam parte da vida e do crescimento do baby Pedro. 

Resumindo: há batizado e será na Igreja, mas sem padrinhos no papel; no mesmo dia vamos voltar a casar, mas desta vez também pela Igreja; e a menina das alianças será a princesa Leonor, fundamental para completar este quadro feliz. 

Agora há só um "problema": temos 3 meses para tratar de tudo... #pânico ahahah 

Não posso terminar o post sem vos dizer um sincero "obrigada" por todo o apoio e por todas as sugestões que partilharam connosco. E se tiverem mais ideias - desta vez para batizado e casamento - aqui fica mais um "obrigada" antecipado.

Share:

0 comentários