O ser humano está a virar bicho do mato


Entro no comboio e o que estão a fazer os viajantes? 5% fala com alguém; 10% fala ao telemóvel; 10 ou 15% lê um jornal, revista ou livro ou ouve música; e os restantes estão de olhos postos no telemóvel ou no tablet. 

E o que será que acontece se falar com o seu companheiro de viagem da frente? Possivelmente nem olha para si ou fica tão surpreendido que acha que você lhe quer vender alguma coisa ou então que é louco. 
Só pode ser louco... porque isto de falar com estranhos já não se usa!!!
Hoje, por exemplo, entrei no comboio e quando finalmente encontrei um lugar vago este tinha um guardanapo em cima e a senhora que estava sentada ao lado tinha o bolso aberto e com mais guardanapos ou lenços à vista. Perguntei educadamente se aquele também lhe pertencia, puxou o casaco, não respondeu e ignorou-me. Sim... já não é fácil responder a uma pergunta com palavras. 

E isto leva-me a corroborar a teoria que tenho de que estamos a ficar verdadeiros bichos do mato. 

Ora então dou-vos mais um exemplo disso mesmo:

No Dia Internacional da Mulher, no meu trabalho, temos por tradição oferecer flores a todas as mulheres com que nos cruzamos. Cruzamo-nos com pessoas que aceitam o gesto com um sorriso; quem nem olhe para nós ou sequer nos ouça e que siga o seu caminho como se fôssemos moscas ou mosquitos incómodos que só atrapalham; e até quem diga um sonante "não" sem sequer saber bem ao que está a responder. Porquê?! Simplesmente porque não nos ouviu. Quantas vezes vi as minhas colegas esforçarem-se por dizer “são grátis”, “são para oferecer”, “é dia da mulher”... aqui algumas voltavam para trás e aceitavam, mas outras nem assim se convenciam e preferiram evitar até o contacto visual.

Isto remete para outra situação muito frequente. Vamos imaginar que alguém que segue à sua frente deixa cair um casaco ou um lenço ou mesmo uma nota. Você no primeiro instinto tenta chamar essa pessoa, certo?! (Alguns se calhar agarram a nota e fogem, mas vamos imaginar que você tem outros valores mais altruístas) Qual a reação?! A pessoa quase que foge do contacto, certo?! E só depois percebe que você é a alma caridosa que amavelmente evitou que perdesse o casaco, o lenço ou mesmo dinheiro. Mas o primeiro instinto é sempre fugirrrr. "Run Forest,run!!!!" 

Isto de ouvir e de comunicar tem tanto que se lhe diga... mas se calhar é melhor não dizer mais nada porque possivelmente quem me está a ler também já não está com grande vontade de me aturar. Não vá eu tentar vender alguma coisa e no final deste post ainda pode haver letras pequeninas com as cláusulas que vos vão lixar a vida! 

Antes de terminar deixo só uma ideia: levantem mais vezes os olhos dos ecrãs... ainda se lembram do que faziam quando não havia telemóveis e vocês estavam no comboio durante 30 minutos? Umas vezes liam, outras adiantavam trabalho e havia momentos em que simplesmente contemplavam a paisagem, e às vezes, só na loucura, até faziam amigos ou companheiros de viagem com quem falavam sobre tudo e sobre nada.

Share:

0 comentários