Isto vai ser o mais próximo que ele vai estar de um tablet



Já várias vezes falei sobre tablets e smartphones e da sua utilização por crianças, mas esta semana não dava para não voltar a tocar no assunto. 

Nos últimos meses temos andando mais cansados e isso tem feito com que o baby Pedro aceda mais regularmente ao tablet para ver desenhos animados e vídeos. 

Há sempre regras e limites - nunca depois de jantar, nunca mais de 30 minutos de seguida e sempre connosco por perto a espreitar os conteúdos - mas mesmo assim, começámos a notar que ele ficava mais excitado, mas também mais cansado quando via o tablet e acabava por não conseguir adormecer de forma natural e fazia birras, muitas birras. 

Chegámos a "desculpar e justificar" as birras com o facto de ainda estar nos "terrible 2" ou então dizíamos simplesmente que era uma fase, que andava provavelmente mais cansado, como nós também... mas a verdade é que há cerca de uma semana as birras pioraram tanto que começou a querer bater-nos quando o contrariávamos. 

Cada vez que dizíamos "vamos embora Pedro" - fosse para sair do shopping, do parque ou simplesmente para ir para a escola -, ele começava a chorar e a gritar que "não". E se o pegávamos ao colo levantava a mão e empurrava-nos. Cheguei a deixá-lo a chorar e virar costas, até que percebeu que de facto eu podia ir embora e veio a correr atrás de mim. Mas houve momentos em que ignorou totalmente o que o pai dizia e isso levou-nos a tirar-lhe o tablet sem data para regressar. 

A verdade é que achámos que iríamos devolver-lho se melhorasse o comportamento, mas hoje, naquele momento que antecede a ida para a escola, quando entrámos no quarto da Leonor e os vimos sentados e tranquilos a "lerem" histórias; olhámos um para o outro e percebemos que não precisamos de tablets nas nossas vidas. 

O baby Pedro está mais calmo, dorme melhor, está mais carinhoso connosco e tem regressado de forma gradual aos puzzles, aos livros, aos legos... 


Óbvio que sabemos que com ou sem tablet o baby Pedro vai fazer birras, mas enquanto acharmos que está mais tranquilo sem, é assim que se vai manter.

Share:

0 comentários